Header Ads

Últimas Notícias

PM de Descalvado identifica e põe fim a grupo do WhatsApp que compartilhava informações sobre blitz policial

O serviço de inteligência da Polícia Militar de Descalvado realizou um levantamento de dados sobre um grupo de pessoas que utilizam as redes sociais e aplicativos de Smartphones (WhatsApp), para transmitir informações sobre pontos de realização de operações em Descalvado, as chamadas ‘blitz policiais”.



Segundo o que foi divulgado pela PM, um grupo de pessoas utilizava-se de um grupo do WhatsApp denominado “Estrada Sinuosa”, para compartilhar informações sobre pontos ou locais onde equipes da PM realizava operações de fiscalização de trânsito ou de combate ao crime. Esta conduta configura crime cibernético, com tipificação no artigo 265 do 
Ainda de acordo com o que foi divulgado pela PM, a relação de nomes e números telefônicos que integravam o grupo desmantelado serão remetidos ao Ministério Público e à Polícia Civil para a eventual instauração de Inquérito Policial, individualização de condutas e consequente punição dos responsáveis.

De acordo com o Capitão da PM Daniel do Amaral Veiga, a transmissão de mensagens de aviso sobre ações da Polícia Militar em redes sociais favorece os criminosos que atuam na nossa cidade.

Código Penal Brasileiro.
Avisar sobre pontos de 'blitz policial' pela rede social ou pelo WhatsApp é crime, sendo que já houve inclusive a prisão de um jovem de 21 anos, acusado de atentado à segurança pública por divulgar informações sobre blitz por meio de um grupo do WhatsApp. A pena prevista para estes casos é de até cinco anos de prisão.

Informações do Site Descalvado News