Header Ads

Últimas Notícias

Superintedente do Saep fala sobre troca de hidrômetros na cidade

Imprensa/Câmara
Compareceu à Câmara de Pirassununga, na tarde desta quarta-feira (11), para esclarecer questões da sua pasta, o superintendente do Saep (Serviço de Água e Esgoto de Pirassununga), João Alex Baldovinotti. Acompanhado por funcionários da autarquia, ele foi questionado pelos vereadores, durante pouco mais de uma hora, sobre a troca dos hidrômetros em Pirassununga.

No mês passado, em requerimento que solicitava a presença do superintendente na Câmara, o vereador Vitor Naressi relatou que alguns munícipes estavam reclamando do “abrupto e significativo” aumento das contas de água após a troca dos aparelhos responsáveis por medir o consumo de água.

Baldovinotti explicou que a substituição dos hidrômetros foi necessária porque, “como qualquer maquinaria”, eles também têm vida útil. De acordo com o superintendente, a maioria das peças antigas registra apenas vazões elevadas e não reconhece os pequenos fluxos de água.
Imprensa/CâmaraReunião foi realizada na tarde de ontem (11) na Câmara
“[Ao longo do tempo], você tem não só as perdas físicas na rede de distribuição, mas também a perda de água que se reverte em perdas financeiras”, disse ele, acrescentando: “E esse hidrômetro que foi instalado agora marca a baixíssima, a baixa, a média e a alta vazão. Estamos falando de outra tecnologia, de outra realidade.”

Ele descartou ainda a possibilidade de os novos aparelhos estarem adulterados. “Desde que eu entrei no Saep, em 1983, não vi uma fábrica de hidrômetro burlando, marcando para mais. Isso não existe. E sabe por quê? Porque tem o Inmetro por trás. O hidrômetro, quando sai da fábrica, sai com o selo do Inmetro. Portanto, não quero crer que esta reunião vai na direção da desconfiança dos funcionários do Saep. Temos aqui uma autarquia que é invejável no Estado de São Paulo”, disse Baldovinotti, sugerindo aos vereadores a convocação de um técnico do Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia) para falar com mais propriedade sobre esse assunto.

Por fim, o superintendente fez alguns alertas à população. “É importante que a pessoa reconheça o quanto consumiu, até porque a conta de água que está vencendo agora em julho é referente ao consumo do mês de maio. Além disso, um segundo ponto é reconhecer quando há vazamento na casa ou se esqueceu a torneira aberta, por exemplo”, falou.