Header Ads

Últimas Notícias

Suspeito de matar mulher estrangulada em hotel de Curitiba é preso em Santa Rita de Passa Quatro



(Foto: Divulgação)
O principal suspeito pelo assassinato de Rosemare Aparecida Neves, encontrada estrangulada em um hotel na noite do dia 22 de março, em Curitiba, foi preso nesta terça-feira (7), na cidade de Santa Rita de Passa Quatro, em São Paulo. O homem, identificado como Rodrigo Von Schimidt, era namorado da vítima e fugiu a pé para São Paulo após o crime.
O delegado Domingos Antonio de Mattos, da Delegacia de Santa Rita de Passa Quatro, contou à reportagem do Massa News que Schimidt, de 39 anos, fugiu assim que cometeu o crime, na noite do dia 22 de março. “Logo após o crime ele foi a pé até São Paulo e seguiu para Limeira, onde pegou uma carona até Santa Rita de Passa Quatro. Segundo o que consta, ele teria conhecido uma moça através da internet antes do crime, com quem mantinha um relacionamento, e fugiu para a casa dela aqui na cidade”, explicou.
De acordo com o delegado, um telefone usado pelo suspeito foi identificado pela equipe da Delegacia da Mulher do Paraná, que comanda as investigações, o que fez com que Schimidt fosse localizado na cidade. “Eles [policiais] fizeram contato conosco e pediram apoio, então identificamos o local e a casa em que ele estava. Aí nesta terça-feira o pessoal da Delegacia de Santa Rita e a equipe de Curitiba conseguiu prender o suspeito na casa da namorada, no Jardim Primavera”, explicou.
Rosiomare foi encontrada morta, com marcas de esganadura, em um hotel no Centro de Curitiba (Foto: Reprodução/Facebook)
Em depoimento, Schimidt confessou ter cometido o crime e afirmou que namorada sabia de tudo. A mulher, por sua vez, nega ter conhecimento da situação. “Foi instaurado um procedimento e, caso seja comprovado que ela sabia do homicídio, pode responder por favorecimento pessoal, já que escondeu um criminoso em sua casa”.
Além disso, a equipe localizou um aparelho celular e um boné com o suspeito, que teria sido roubado de um idoso na cidade há aproximadamente 15 dias. “Ele não tinha passagem nenhuma, mas a vítima reconheceu uma foto, veio até a delegacia e o reconheceu. Desta forma, ele também será indiciado por roubo”, encerrou.
O homem foi encaminhado para Curitiba, onde o caso está sob responsabilidade da delegada Eliete Aparecida Kovalhuk, da Delegacia de Defesa e Proteção à Mulher de Curitiba.
Com informações de Danaê Bubalo/Rede Massa