Header Ads

Últimas Notícias

Golpe no WhatsApp mira beneficiários do PIS com falsa página de consulta

Imagem Ilustrativa
Após a liberação do pagamento do PIS na última quinta-feira (17), um novo golpe mirando trabalhadores com direito ao benefício já circula no WhatsApp. A detecção foi feita pela PSafe, uma empresa de cibersegurança, nesta quarta-feira (23) e já foram identificadas mais de 200 mil ações nas últimas 24 horas.
De acordo com a empresa, a ação realizada neste ano é bem parecida com uma identificada em 2018. O usuário recebe um link - há quatro diferentes em circulação - que oferece a possibilidade de consulta do benefício e traz o texto "PIS salarial pra quem trabalhou entre 2005 e 2018 no valor de R$ 1.223,20". 


Ao acessá-lo, a vítima chega a uma página na qual é instruída a responder a algumas perguntas: "Você trabalhou com carteira assinada entre 2005 e 2018?"; "Você está registrado atualmente?"; "Possui cartão cidadão para realizar o saque do benefício?". Após preencher as respostas, independentemente de quais sejam, o usuário é encaminhado a outra página que incentiva o compartilhamento da mensagem com 30 amigos ou grupos de WhatsApp.
Procurada, a Caixa Econômica Federal esclareceu, em nota, "que não envia mensagens sobre saques de benefícios sociais". Em seu site, o banco orienta que links recebidos podem se tratar de vírus ou de outros mecanismos para roubo de dados, por exemplo.
O golpe identificado pela PSafe, no entanto, segundo a empresa, se trata de um clickbait, que direciona o usuário para uma página por meio da qual o golpista ganha dinheiro com publicidade. "Esse golpe se aproveita de um tema muito importante para milhões de brasileiros e por isso o número de pessoas atingidas tende a ser cada vez maior. O maior prejuízo é a desinformação de milhões de pessoas que precisam desse benefício e podem ser diretamente prejudicadas", comenta Emilio Simoni, diretor do laboratório da PSafe que descobriu o golpe.
Para não cair em ameaças como essa, o especialista afirma ainda que é fundamental adotar medidas de segurança, como sempre checar se o link é verdadeiro ou não, o que pode ser feito pelo site da empresa, e utilizar soluções de segurança que disponibilizam a função anti-phishing.
Benefício
Cerca de 3,4 milhões de trabalhadores começaram a receber o pagamento do sétimo lote do abono salarial do Programa de Integração Social (PIS) e de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep) 2018-2019, ano-base 2017. Podem receber o benefício os trabalhadores da iniciativa privada nascidos em janeiro e fevereiro e os servidores públicos com final de inscrição 5. A estimativa da Secretaria do Trabalho do Ministério da Economia é que mais de R$ 2,8 bilhões sejam pagos.
A consulta pode ser feita pessoalmente, pela internet ou pelo telefone 0800-726 02 07. Para servidores públicos, a referência é o Banco do Brasil, que também fornece informações pessoalmente, pela internet ou pelo telefone 0800-729 00 01.
Os correntistas da Caixa Econômica Federal, instituição bancária responsável pelo pagamento do PIS (iniciativa privada), tiveram os valores depositados em suas contas nessa terça-feira (15).
Tem direito ao abono salarial ano-base 2017 quem estava inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos, trabalhou formalmente por pelo menos 30 dias em 2017, teve remuneração mensal média de até 2 salários mínimos e seus dados foram informados corretamente pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).
O valor do benefício é proporcional ao tempo trabalhado formalmente em 2017. Assim, quem esteve empregado o ano todo recebe o valor cheio, equivalente a um salário mínimo (R$ 998). Quem trabalhou por apenas 30 dias recebe o valor mínimo, que é de R$ 84 – ou 1/12 do salário mínimo –, e assim sucessivamente.


Para os trabalhadores nascidos entre julho e dezembro, o Abono Salarial ano-base 2017 começou a ser pago em 2018. Os nascidos de janeiro a junho realizam o saque em 2019. O prazo final de recebimento para todos os trabalhadores favorecidos pelo programa é 28 de junho de 2019. 


Copyright © 2019, Toni Oliveira - Pirassununga ON com Agência Brasil. Todos os direitos reservados