Header Ads

Últimas Notícias

Padre Leandro é alvo de inquérito por suposto assédio

Padre Pedro Leandro Ricardo, de Americana (Foto: Reprodução/Facebook) 
Responsável pela Basílica de Santo Antônio, em Americana, o padre Pedro Leandro Ricardo, 50 anos, foi suspenso por tempo indeterminado de suas funções eclesiásticas sob suspeita de ter assediado rapazes menores de idade que atuavam como coroinhas em suas paróquias.  
O decreto foi publicado neste domingo (27) por dom Vilson Dias de Oliveira, bispo da Diocese de Limeira. O afastamento coincide com uma investigação do Ministério Público de São Paulo que mira não só o padre Leandro Ricardo, mas o próprio bispo, que teria bens incompatíveis com sua renda e teria sido conivente com as atitudes de Leandro. 

A denúncia que embasou a abertura de investigação sob sigilo judicial foi feita de forma anônima. Nesta terça-feira (29), o jornal Folha de S.Paulo divulgou entrevistas com quatro vítimas e seus familiares, que relatam detalhes dos supostos abusos cometidos. "Passava a mão, fazia piadinha", conta a vítima. 

A Diocese de Limeira, que responde por Americana, confirmou nesta terça-feira (29) a suspensão do padre, até que as investigações sejam concluídas. O próprio Leandro Ricardo, no entanto, já havia pedido afastamento alegando problemas de saúde na semana passada. 

O caso envolve promotores de Americana, Limeira e Araras. Um dos relatos é de que, em 2013, uma moradora de Araras acusou a relação de Leandro com meninos da paróquia local. Ela disse que foi procurada cinco anos antes pela mãe de um jovem que havia saído de casa em 2002 para "morar e ser namorado do padre Leandro". Ele teria, na época, 14 anos. 

Dom Vilson teria sido avisado, mas segundo a denunciante, não tomou nenhuma atitude. A denúncia que motivou a nova investigação contra o líder católico retoma o caso e argumenta que as famílias dos então menores acabaram consentindo com a relação após ajudas financeiras. 

O bispo, na carta enviada por denunciantes à Cúria Romana, é acusado de ser complacente com Leandro e remover padres que não estiverem dispostos a compactuar com seus pedidos de dinheiro para causas próprias. Segundo a denúncia, ele é dono de dez imóveis. 

OUTRO LADO 

Em nota, a Basílica diz que a igreja e Padre Leandro Ricardo "repudiam veementemente todas e quaisquer acusações quanto ao seu trabalho e a sua honra". "É imprescindível ressaltar que essas acusações foram feitas de maneira apócrifa com o único intuito de denegrir sua imagem e manchar os seus 19 anos dedicados à Igreja Católica", diz a nota. 

O texto continua dizendo que "confiando plenamente na justiça de Deus e dos homens, Padre Leandro irá responder pronta e tranquilamente assim que lhe for solicitado. Cabe salientar que o reitor da Basílica conta com apoio integral da comunidade, expresso em carta do Conselho de Pastoral, órgão representativo dos leigos e leigas da Igreja".  

Já a Diocese de Limeira disse que já existe uma investigação interna na Diocese para apuração de qualquer denúncia, seja jurídica ou canônica. "Sobre as acusações que recaem sobre sua pessoa, Dom Vilson diz que são apontamentos que não condizem com a verdade e que todas as questões já estão sendo esclarecidas ao Ministério Público", informou em nota. 

Segundo a Diocese, Dom Vilson reitera sua posição de colaboração com a Justiça e informa, ainda, "que não medirá esforços para que todas as verificações sejam conduzidas em relação as referidas denúncias". "O bispo de Limeira conclama todos os fiéis a se unirem em oração pelo bem da vida e da missão da Igreja que peregrina em Limeira", conclui a nota. 
  Copyright © 2018 Folhapress. Todos os direitos reservados )