Foto: Denny Cesare/Código 19/Estadão Conteúdo
A partir do ano que vem, as escolas da rede estadual de São Paulo terão quatro período de férias durante o ano letivo. A mudança anunciada nesta sexta-feira (26) pelo governador João Doria (PSDB) não irá diminuir o tempo de estudo, mas redistribuir os recessos já existentes.


Os estudantes terão uma semana de férias em abril, duas em julho, uma em outubro e 30 dias entre dezembro e janeiro. Atualmente, o calendário prevê dois períodos, um em dezembro e outro em julho.Com a mudança, as férias de final de ano irão diminuir de 45 dias para 30 dias, enquanto as de julho de 30 para 15 dias.

Segundo a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB), o ano letivo deve ter o mínimo de 200 dias letivos por ano. O governo afirma que a norma será cumprida. Segundo o secretário de educação, Rossieli Soares, a mudança tem o objetivo de melhorar o nível de aprendizagem.

"Longos período de férias são prejudiciais à aprendizagem, principalmente para as crianças em condições de mais vulnerabilidade. Aqueles que podem viajam com as crianças, mas quem está nas redes estaduais e municipais não consegue viajar, fica em casa assistindo TV."

Nova data

As aulas do ano que vem começam no dia três de fevereiro e terminam no dia 22 de dezembro. "Estamos anunciando com muita antecedência para as famílias se organizarem e para podermos conversar com as redes municipais", disse Rossieli. 

O calendário completo será publicado no segundo semestre. "
Municípios poderão aderir ao novo calendário estadual unificando os cronogramas. Rede privada, se quiser, pode seguir o mesmo modelo da rede estadual de São Paulo", ressalta Doria. 
 Copyright © 2019 Estadão Conteúdo. Todos os direitos reservados.