/> Exposição apresenta a vida e obra de artista plástico francês radicado em Porto Ferreira

Exposição apresenta a vida e obra de artista plástico francês radicado em Porto Ferreira

Jean Gabriel Villin foi um dos ilustradores das obras de Monteiro Lobato

Foto J.G. Villin_Oficial: “Jean na varanda de sua chácara em Porto Ferreira nos anos de 1970”.
Durante todo o mês de maio, Porto Ferreira receberá a exposição “Jean Gabriel Villin – um francês à brasileira”. O artista plástico francês naturalizado brasileiro e radicado em Porto Ferreira, falecido em 1979, completaria 113 anos no dia 28 de maio. Ele ilustrou dezenas de livros, sendo 11 deles de Monteiro Lobato, como a primeira edição de Reinações de Narizinho, Viagem ao Céu e Caçadas de Pedrinho. O “brasileirismo” de suas ilustrações encantou Lobato. Villin era apaixonado pela cultura brasileira, anatureza, os mitos e lendas indígenas e, em especial, pelo saci-pererê, uma das figuras folclóricas mais retratados pelo artista.



A relação com Porto Ferreira nasceu na década de 1920, quando foi contratado na França para ser desenhista na “Fábrica de Louças”, a primeira cerâmica local. Ficou na cidade até 1929, quando se casou com uma ferreirense, a professora Nalzira Pinto Cortez e mudaram-se para São Paulo. Na capital, Villin ganhou espaço como ilustrador e desenhista publicitário, sendo considerado um dos melhores do país e o layoutman mais rápido de São Paulo. Sendo chamado na época de “o mais brasileiro dos publicitários brasileiros”, era disputado por grandes agências e atendia a todas como freelancer. Foi funcionário público, nomeado cartógrafo da Secretaria Estadual de Educação, na década de 1930. Nunca de desligou de Porto Ferreira, onde teve rancho e chácara e para onde sempre ia com a família e amigos. Aposentou-se em 1961 e pouco depois que a filha mais nova se casou em 1963, voltou à cidade onde sempre foi conhecido pela sua simpatia e bom humor.

A exposição reuniu obras, objetos pessoais e fotografias vindos principalmente do acervo familiar e também de colecionadores e do Museu de Porto Ferreira. A curadoria é das produtoras culturais Walderez Macedo e Maria Izabel Parolim. Na programação, que começa no dia 3 e vai até o dia 31 de maio, haverá palestras, visitas temáticas e oficinas, além de contação de histórias do livro Reinações de Narizinho, por meio de áudio-livro. Alunos da Escola Técnica de Porto Ferreira foram treinados especialmente para acompanhar e monitorar as visitas passando informações aos frequentadores. Mais de 700 alunos da rede municipal de ensino passarão pela exposição ao longo do mês.

Foto saciperere: “Saci-pererê retratado por Jean G. Villin”
A exposição “Jean Gabriel Villin – um francês à brasileira” acontece na sede social do PFFC, à Praça Cornélio Procópio, 174, no centro de Porto Ferreira e estará aberta de segunda a sexta-feira, das 10h às 18h e aos sábados e domingos, das 10 às 16h. Para conhecer a programação e inscrever-se nas palestras e oficinas – todas gratuitas -  acesse a página do Facebook (https://www.facebook.com/jeanvillin). O evento é uma realização da Ideologie através do ProAC, Governo do Estado de São Paulo e Secretaria Estadual de Cultura. Conta com o apoio cultural do Porto Ferreira Futebol Clube, Porto FM e EPTV e tem o patrocínio máster da MarGirius.

SERVIÇO:

Exposição “Jean Gabriel Villin – um francês à brasileira”
De 3 a 31 de maio
Local: Sede Social PFFC, centro de Porto Ferreira, SP
Funcionamento: seg. a sexta de 10h às 18h; sábados e domingos, de 10 às 16h.

Informações: www.facebook.com/jeanvillin.

PROGRAMAÇÃO

Dia 04 às 14h – Oficina de Xilogravura, com Lucas Rosa e Bruna Rosim, do Ateliê Nômade

Dia 05 às 10h – Visita Temática “Um Convite à Vida e Obra de Villin”

Dia 09 às 20h – Palestra “Os Ilustradores de Lobato”, com Magno Silveira, designer gráfico e pesquisador da iconografia lobatiana

Dia 11 às 14h – Oficina de Aquarela, com Fabiana Lima, arquiteta e artista plástica

Dia 12 às 10h – Visita Temática “Villin e o Folclore Brasileiro”

Dia 16 às 20h – Palestra “Desperte para uma Vida Extraordinária”, com Ricardo Macedo, especialista em Desenvolvimento Pessoal e Organizacional

Dia 18 às 10h – Oficina “Memória Registrada: Diálogos com Villin”

Dia 19 às 10h – Visita Temática “Narrativas Folclóricas”

Dia 22 às 20h – Bate-papo: a exposição e o ProAC, com Bel Parolim e Walderez Macedo, produtoras culturais

Dia 24 às 20h – Oficina de Escrita Criativa, com Valéria Corrêa Porto, escritora e ilustradora.

Dia 25 às 14h – Oficina de Monotipia, com Emerson Prata, cientista social e educador

Dia 26 às 10h – Visita Temática: Porto Ferreira e a Produção Artística de Villin

Dia 28 às 20h – Dia do Ceramista, as palestras:
- ”A cerâmica na história da evolução humana”, com Guilherme Zullo, cientista social e professor
- ”A importância da cerâmica no desenvolvimento de Porto Ferreira”, com Miguel Bragioni, pesquisador da história da cidade

Curiosidades sobre Jean Villin:

Frase de Villin: “Sinceramente, minha produção artística não me envaidece; é uma modesta mais honesta contribuição ao meu País de adoção”.

O Marco Zero na Praça da Sé em São Paulo é uma criação de Jean Gabriel Villin.






Postagem em destaque

Guardas Civis Municipais de Pirassununga são homenageados em ato solene