Header Ads

Últimas Notícias

Ato solene homenageia famílias italianas do município de Pirassununga

Imprensa/CâmaraCerimônia ocorreu na noite desta segunda-feira (03), no Plenário da Câmara

Veja também:
A Câmara de Pirassununga realizou, na noite desta segunda-feira (3), o ato solene em comemoração ao Dia da Comunidade Italiana “Nicola Di Gregório”, que neste ano prestou homenagem às famílias Rozin e Canonico. 

A data, instituída pela lei nº 2742/1996, prevê a realização da solenidade na primeira semana do mês de junho de cada ano, em alusão ao 2 de junho de 1946, dia em que a Itália referendou a implantação de sua República.

Além do presidente da Câmara, Jeferson Couto, compuseram a mesa do ato solene o secretário municipal de Cultura e Turismo, Roberto Donizetti Bragagnollo, a presidente da Associação Giuliani de Pirassununga, Rosa Maria Colombari, o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Pirassununga, Carlos Rodrigo Kazu Tagamori, e o presidente da Academia Pirassununguense de Letras, Artes, Ciências e Educação (Aplace), Isarel Foguel.  

“Desde a fundação de Pirassununga, a participação de italianos e descendentes foi essencial na construção e no desenvolvimento da cidade. Em todas as histórias, podemos tirar lições de vida, de garra, de trabalho duro e muito fé”, afirmou a vereadora Luciana Batista, que leu o discurso de homenagem.

Rozin – Oriundos da região de Veneto, na Itália, a família Rozin chegou ao Brasil em 1886, mudando-se para Pirassununga quase dez anos depois, em 1895.

Com seus cinco filhos, o casal Giacomo Antonio Rozin e Filomena Cantini se instalou no bairro Laranja Azeda, onde trabalhou na lavoura e na criação de animais de carga. Ao adquirir anos depois a fazenda Potreiro, a família, além de  dar continuidade à criação de animais, passou a plantar  cana para a produção de aguardente.    

Canonico – Por sua vez, vindos da região da Basilicata, a família Canonico chegou a Pirassununga em 1892, para trabalhar no ramo de fabricação de alambiques de cobre para destilação de álcool e aguardente.

Trabalhando duro, Francesco Canonico preparou o terreno para que outros membros da família pudessem se instalar em Pirassununga, o que ocorreu, em 1925, com a chegada de dona Anna Maria e Nicola Canonico Filho. 

“A Câmara Municipal de Pirassununga tem grande alegria em reverenciar os antepassados de tão nobres virtudes e contribuir para a preservação dessa rica história que ajudou a formar nossa cidade”, disse Luciana às famílias homenageadas, que na ocasião estavam representadas pelos senhores Antonio Rozin Sobrinho e Nicola Canonico Neto.  


Imprensa/Câmara