Header Ads

Últimas Notícias

Pesquisador Pirassununguense Laerte Alves, morre em Campinas

Laerte contribuiu para pesquisas em prol da conservação de espécies ameaçadas — Foto: Arquivo TG
Morreu na madrugada desta sexta-feira (28) em Campinas, aos 76 anos, o pesquisador Laerte Alves, que por 40 anos trabalhou no Ibama e no Instituto Chico Mendes (ICMBio) em pesquisas associadas ao meio ambiente e à vida dos peixes nos rios do Brasil.


Natural de Pirassununga (SP), durante toda a carreira Laerte contribuiu de forma ampla em pesquisas voltadas à conservação de espécies ameaçadas. Médico veterinário, dedicou a vida a estudar os peixes no Centro Nacional de Pesquisa e Conservação da Biodiversidade Aquática Continental, o Cepta. Foi um dos pesquisadores fundamentais para o desenvolvimento da piscicultura do Brasil.
Consultor do TG fisgou um tambaqui de 28,5 quilos, recorde mundial em 1998 — Foto: Arquivo TG
Apaixonado também pela pesca esportiva, teve uma grande participação no programa Terra da Gente da EPTV, onde foi consultor e também o responsável por fisgar um recorde mundial: um tambaqui de 28,5 quilos.

Nas andanças de Laerte pelo Brasil, sempre acompanhado do amigo Ciro Porto, foram muitas aventuras. Uma das mais inesquecíveis foi uma piraíba de 140 quilos, um dos maiores peixes já fisgados pelo programa.


Laerte morreu em casa, com insuficiência renal crônica. Deixa esposa e filhos. O velório começa às 12h30 no Cemitério Parque das Aleias, em Campinas, e o enterro está marcado para as 16h. ( As informações são do G1- Campinas / Terra da Gente )