Header Ads

Últimas Notícias

Disparada dos preço da carne nos mercados de Pirassununga; encarece também frango e suíno

Quilo do coxão mole, por exemplo, saiu de R$ 17 para até R$ 24 em alguns mercados de Pirassununga . - Foto: Reprodução / Pirassununga ON
A forte alta nos preços da carne bovina tem assustado os consumidores nos últimos dias e, quem quiser continuar consumindo produto, precisará preparar o bolso. Durante a semana, o preço da arroba do boi gordo teve um acréscimo de 21%, passando de R$ 170 para R$ 215. O acréscimo refletiu nas tabelas de preços dos açougues e supermercados. Hoje, o quilo do contra filé pode ser encontrado por até R$ 42,90 em Pirassununga.


A reportagem do Pirassununga ON realizou uma sondagem em três supermercados de rede da cidade e, o quilo do coxão mole, por exemplo, pode ser encontrado por até R$ 24,90, isso se for considerado o produto em oferta. Recentemente, a carne chegou a ser encontrada por R$ 17,99 o quilo.

O coxão duro é outro corte que sofreu um acréscimo considerável e hoje pode ser encontrada por até R$ 23,90 o quilo, dependendo do estabelecimento. Antes, o produto poderia ser adquirido por R$ 16,99. Já o contra filé, que antes custava, em média, 25,90 o quilo, atualmente varia R$ 38,90, R$ 39,99, e até por R$ 42,90.

Quanto à carne de frango e a suína, outro fator que também colabora para a alta é a contagem regressiva para o fim do ano, quando as famílias brasileiras começam a se preparar para as ceias de Natal e Ano Novo. Já a disparada no preço da carne bovina é efeito direto da peste suína que atingiu a produção da China.


Na tentativa de compensar parte da queda do seu rebanho suíno, o país asiático elevou as importações de proteína animal de vários fornecedores. E o Brasil, considerado um dos maiores exportadores do mundo de carne bovina, passou a atender à demanda dos chineses, onde o produto é melhor remunerado, com consequente redução da oferta no mercado nacional.


O que diz o Ministério da Agricultura
A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, disse na segunda (25) que os preços ficaram estáveis por muito tempo e que os produtores vivem um momento de euforia, mas que o mercado vai se equilibrar. E que, mesmo sendo um grande exportador, o Brasil poderá importar carne.  Por Toni Oliveira @jornalistatonioliveira ) É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo.