Header Ads

Últimas Notícias

Mulheres em Pirassununga dirigem melhor do que os homens, apontam estatísticas



©iStock.com/© puhhha
Muita gente ainda acredita que as mulheres são menos competentes para dirigir do que os homens. Mas não é o que as estatísticas apontam, de acordo com o Infosiga-SP, que recebe e apura dados baseados nos boletins e registros da Polícia Civil (RDOs) e da Polícia Militar.


As mulheres se envolvem menos em acidentes graves de trânsito em Pirassununga: de 2015 a 2018 no município segundo o Infosiga, apenas 7,44% dos condutores envolvidos em óbitos de acidente foram do sexo feminino, contra 92,86% do sexo masculino. 

De acordo com  o Infosiga, em cerca de 94% dos acidentes fatais a principal causa é a falha humana, o que independe do sexo do condutor. Não há comprovação alguma de qualquer diferença biológica que pode tornar os homens mais aptos a dirigirem que as mulheres.

O levantamento das estatísticas  ocorridos em  acidentes de trânsito na cidade, entre os anos de 2015 à 2018, foi feito pelo Portal Pirassununga ON, no site do Ifosiga. 

Indenizações no Brasil em 2018
Os dados do Relatório Anual da Seguradora Líder revelam que as mulheres são mais cuidadosas quando o assunto é trânsito. Das mais de 328 mil indenizações pagas pelo Seguro DPVAT no ano passado, apenas 25% foram para vítimas do sexo feminino. Além disso, entre os motoristas indenizados em 2018, 15% eram mulheres.

Ao analisar somente os pagamentos destinados às mulheres, os números também mostram que elas são mais atingidas quando estão na condição de passageiro e pedestre – as duas categorias concentraram mais da metade das ocorrências indenizadas com vítimas do sexo feminino. Já entre os homens, mais de 78% dos beneficiários eram motoristas. Os dados reforçam, portanto, o maior índice de imprudência entre os homens no comando da direção.



Mas, apesar da baixa participação das mulheres em acidentes de trânsito, as jovens de 18 a 34 anos são as mais atingidas quando as colisões acontecem. A faixa etária, considerada a população economicamente ativa, concentrou 47% dos pagamentos destinados às vítimas mulheres.  O segundo grupo de idade mais afetado é o de 45 a 64 anos (22%).

Pesquisa
Um recente estudo realizado pelo Centro de Experimentação e Segurança no Trânsito da Argentina,  revelou que as mulheres lidam melhor no volante do que os homens. Apenas 24% dos acidentes de carro são causados ​​por mulheres, enquanto os homens são protagonistas de 76%.


Foi determinado que, em geral, os homens têm melhores técnicas; coordenam melhor os braços e pernas. No entanto, também foi descoberto que as mulheres levam 20% mais tempo para aprender manobras. Ou seja, as mulheres são mais cautelosas. Por Toni Oliveira @jornalistatonioliveira ) É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo.