Falsos condutores estão se passando por prestadores da empresa - Pixabay
Com  anúncios em redes sociais motoristas de Pirassununga e da região, que não são cadastrados oficialmente no aplicativo Uber, anunciam seus serviços sob o nome da empresa. No entanto, esse tipo de transporte de passageiros não está vinculado à Uber, apesar de usar o mesmo nome. Denúncias chegaram esta semana à redação do Pirassununga ON.


Sem saber, pessoas estão contratando falsos motoristas e correndo riscos, já que para ofertar as caronas pela empresa, o condutor precisa estar obrigatoriamente cadastrado no aplicativo, e só assim, solicitar o embarque.

A contratação do serviço irregular pode levar a sérias consequências, caso o veículo não tenha registro em nenhum órgão que autorize as corridas. Dessa forma, o passageiro fica exposto a situações como roubo, sequestro, extorsão, entre outros.

Os motoristas clandestinos costumam cobrar preços fixos ou pré-determinados por meio de conversa com o passageiro. Esses motoristas podem ser acionados via ligação telefônica, SMS ou WhatsApp. O pagamento para esses casos é feito somente em dinheiro.

No caso do Uber original, o motorista só pode ser acionado exclusivamente por meio do aplicativo oficial da empresa, que pode ser baixado em qualquer sistema operacional de celulares. Além disso, outra diferença é a de que a corrida só pode ser paga com cartão ou em dinheiro, pelo preço da viagem que aparecerá no app.

Resposta do Uber

A assessoria de imprensa do Uber disse que quando o passageiro chama um motorista pelo aplicativo, de imediato já aparece para o usuário o nome do motorista, foto de identificação, modelo e placa do carro. O aplicativo disse ser importante que os usuários fiquem atentos a essas informações antes de embarcar na viagem.

O Uber disse que vale lembrar que, para se cadastrar para usar o aplicativo, os motoristas parceiros precisam ter carteira de motorista com licença para exercer atividade remunerada e passam por checagem de antecedentes criminais nas esferas federal e estadual. 

Transporte clandestino é crime?

O transporte clandestino de passageiros é crime, conduta que pode ser classificada como usurpação de função pública (art. 328, §1º do Código Penal), que prevê pena de dois a cinco anos de reclusão.


Além disso, quem realiza o transporte irregular expõe a vida ou a saúde de outras pessoas a perigo por estar em desacordo com as normas legais de acordo com o artigo 132 do Código Penal, que estabelece pena de detenção de até um ano e quatro meses.

Dicas de segurança para utilizar os serviços do Uber

É importante destacar que utilizar o serviço do Uber com segurança só é possível através do aplicativo, por isso, é imprescindível o contato. Assim, quando o passageiro chama um motorista, de imediato já aparece para o usuário o nome do condutor com foto, modelo e placa do carro, evitando assim, entrar em um carro errado.



Durante o trajeto, já dentro do veículo, é possível compartilhar a localização e o tempo de chegada com outras pessoas. Além disso, depois da corrida é possível fazer uma avaliação sobre o serviço, onde os motoristas precisam ter média de 4,6 (em uma escala de 1 a 5 estrelas). Nesse sistema, o passageiro também é avaliado, podendo ser desconectado do app se tiver uma média baixa de avaliações ou conduta que viole os termos de uso.Da redação Toni Oliveira - Pirassununga ON / É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo )

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do Pirassununga On no WhaTsApp (19) 9 8294-5155